The Last Readers

Go, readers... go!

Se vocês ainda não pegaram a série Last Riders para ler, então não vão entender absolutamente nada do que vou escrever ou divagar aqui... Porque vou divagar só zoeira mesmo, mas tem que estar inserido dentro do universo do Last Rider MC, dentro do Moto Clube, da putaria toda, pra poder sacar a vibe do que vou falar...

Autor é foda... faz a gente esperar vinte anos por uma sequência, e quando chega, a gente lê em um dia, daí o que acontece? Fica na maior deprê porque o raio do livro acabou, porra. Isso é um saco. Pior é que não consigo ler devagar para ir degustando, como um bom vinho... não... eu tenho que ler rápido... chegar ao final logo... marcar o touchdown. Gritar: Uhuuuuuuuuu! Termineiiiiii! Daí eu olho pra trás e vejo que estou sozinha, olho para o kindle e vejo apenas a tela branca, ou preta, dependendo do caso... e a solidão bate forte...

Jamie Begley conseguiu me deixar no chão nesse mês de janeiro. Por vários motivos. O que eu fiz... uma maratona. Como no dia 26 de janeiro estava previsto o lançamento de Rider's Revenge, o décimo livro da série dos Last Riders, eu resolvi trazer à memória os bons momentos dos livros e personagens que mais gostei. Então, é óbvio, que peguei o livro do melhor de todos, o livro do Shade, pra ler. Já perdi as contas de quantas vezes reli o livro. E cada vez é uma emoção. 

Vou dizer a vocês... não gosto de livro de putaria. Não gosto de livro de menáge, não gosto de livro com sexo explícito, com sexo desmedido, cenas muito gráficas e blablabla... é meu gosto. Digo, é meu desgosto.  Prefiro um bom livro com história, pode ter uma cena de "ferver calcinha", mas que tenha um fundo de trama por trás, que cative realmente... que não seja tchaca tchaca na butchaca os 90% do livro. Porque isso dá assadura mental literária. Sério. É perigoso. 

Já fiz uma divagação uma vez, falando exatamente dos Last Riders, dizendo que o clube de MC deles mais se parece a um clube de Suingue, do que um MC como os que estamos acostumados a ler por aí. Nada daquela possessividade latente, machos alfas enciumados, que se outro boy encostar nas minas, já pegam o facão e cortam o bilau do infrator... nada disso. No Last Riders, eles deixam a porta aberta, convidam pra um chá e ainda oferecem uma colherada na malagueta alheia. Até que pinte o momento em que eles falam: Chega, gente. Já deu... agora só quem brinca aqui nesse playground sou eu.

Pela santa mãe do guarda, onde tem um MC desses? 


Mas enfim... os caras curtem esses jogos sexuais, tomam duchas em grupo, é uma orgia louca. Eu acho estranho pacas... Macho alfa com macho alfa, no mesmo setor, pelados, tem que dar alta tensão, curto-circuito, saca? Pau com pau não combina. Como diria meu marido ( e toda pessoa com mentalidade machista vai pensar assim) macho que é macho não aceita outro macho pelado nas proximidades... 
Mas ali no clube, eles estão de boa, compartilham as bistecas, fazem gangorra e coreografia nas entradas USB e CU-SB, um lambe daqui, enquanto outro estaca de lá, é uma pu-ta-ria...

Essa é a parte que me incomoda nos Last Riders. Pra muitas leitoras deve ser o máximo. Pra mim eu pulo tudo. Não curto. Nanannn... Eu gosto de mocinho possessivo. Daqueles que não deixam nenhum outro encostar a mão. Daí minha total devoção ao Shade. Respirou perto da Lilly, ele já partia pra cima. Uhuuuuuuuuu!

Shade, ladies and gentlemen... Um minuto de silêncio.


Bom... todos os 8 membros originais do MC votam através de sexo para que novos membros femininos sejam integrados. Quer dizer, seis votos são necessários. As putas do clube se amarravam, até que as mocinhas dos livros começaram a surgir... Primeiro veio Beth... toda sorridente e virginal... Uma flor de candura... penso nela como a Chapéuzinho Vermelho pela floresta, e o lobo mau à espreita... sendo ele o Razer. Doooooido pra depilar as partes da muleh...

Eliminado um membro para votação futura.

Depois veio a Winter... a diretora da escola... conservadora... séria... também toda pacata e tchururu...catou logo o presidente da porra toda, o Viper. Rolou toda a treta épica lá, foi muito doido, adorei porque tem mocinha quase estropiada, coisa que me deixa vibrando em livro... uhuuuuuuu! 

Eliminado o segundo membro que votaria... eita, porra... Sobraram seis, vadias!

Aí veio a Diamond, uma advogada empedernida, que chegou para defender o Knox, o gostoso do piercing de língua... E aqui a Jamie começa a bagunçar a nossa alma, porque o livro vai se mesclar com outra série, pois a Diamond é irmã da Sex Piston, uma Biker Bitch, muuuuuito loka, que aparece já no livro da Beth e a gente já fica na torcida por ela e as amigas loucas. Enfim... Diamond e Knox meio que se odeiam no início, naquele clichê mara e espetacular que todo mundo gosta...

Mais um membro dos oito eliminado no esquema de foder uma mulher, se ela quiser entrar no clube. Iiiiihhh... as cadelas do clube começaram a ficar cabreiras... Já estavam sem Razer, Viper e agora, Knox.

Daí temos o Shade... Ah, Shade... seu lindo... Shade é um dos personagens mais complexos do universo literário, ficando pau a pau com Flame, da Tillie Cole, em quesito loucura surtada. Shade é tenso, aterrador, tem um Asperger fodido e a única pessoa para quem ele despertou sentimentos de pura e total idolatria foi a Lilly, irmã mais nova da Beth, do primeiro livro. Até então, ele acha que ela é menor de idade, e mantém-se afastado, a muito custo, mas surta todas as vezes em que alguém se aproxima dela, e veja... ele está rondando, preparando para dar o bote. É claro que Shade só perdeu pontos comigo porque o tempo em que ele "esperou" pela Lilly, ele não esperou quieto, compreendem? Ele continuou fodendo todas as cadelas no cio do Clube... podia ter ficado de boa, na mão, mantendo um equilíbrio zen... mas não... foi liberar o lado Dom dele para as viadas do clube. Claro que ia dar treta depois. Vejam bem... Lilly é a alma judiada do grupo. Ela tem uma infância sofrida, cheia de abusos, mas é a alma mais pura das mulheres. Embora muita gente não goste dela, eu a acho uma fofa. Shade soube moldá-la na mulher em que ela se tornou, porém ela não perdeu a essência da candura e do amor que conquistou o coração do mais durão dos Last Riders. O Shade é tão fodão que mereceu um livro depois, de novo, com o POV dele, de mais de 900 páginas... em uma trajetória de todos os livros anteriores... e aí vc entende que ele é um estrategista do caralho, que ele é um sniper filho da puta e o mais fodão de todos. UM HOMÃO DA PORRA.

Voto de Shade? Acabou, senhoras. Ele pertence somente à Lilly agora.

Depois teremos a mocinha Rachel, irmã dos caras mais arruaceiros da cidade, tipo os caipiras do babado, cultivadores de maconha, são as toupeiras encrenqueiras de Treepoint. Rachel tem uns poderes meio doidos, assim, de descendência indígena, e o livro dela tb é cheio de reviravoltas e emoções. Ela enlaça o Cash, amor de adolescência, direitinho... 

Mais um membro que para de foder pra votar. Estão contando?

Depois teremos a Willa, nossa doceira cheinha do grupo, curte um fling pelo Lucky, que era o pastor da igreja, mas é o vice-presidente do MC agora. Enrolado, né? Como assim? Pastor, em um clube de putaria? É isso aí. A Jamie tem umas ideias meio loucas, que nunca consegui compreender, mas o Lucky tem a alma de um pregador. Ele é totalmente cristão... ficou alguns anos camuflado como o pastor da igreja, em uma operação secreta... Até que pôde sair. E voltar à vida de putaria no clube...
Mas o coração dele ainda estava ali... no púltpito... Oi? Meio doido... mas o livro é ótimo... dá pra arrancar ótimas risadas. 

Acabou o voto do Lucky. Tchau.

Daí, teremos um dos melhores livros, na minha concepção, porque tem a mocinha mais fodona de todas: Killyiama. Ela é uma das Biker Bitches, amiga da Sex Piston, lembra que falei que a Jamie cruza as séries de livros dela? Então... Killy é uma das bikers femininas... é marrenta, fodona mesmo, caçadora de recompensa... joga um caô pra cima do Rider e do Train... Rider amarela, o Train morde a isca. E fica fisgadinho da silva. Mas ele passa o livro quase todo tentando reconquistar a moça, porque faz merdinha, e tem que correr atrás do prejuízo. 

Acabou o voto do Train. As cadelas do clube estão magoadas... feridas... judiadas... sobraram apenas os membros "orêia" da filial de Ohio e o único original: RIDER.

E ele é o dono dessa divagação... Rider, em todos os outros livros, foi um personagem zoeiro e bom de cama. Literalmente. Ele participou de praticamente todos os momentos e interações sexuais com as mulheres. Os irmãos do clube têm ciúmes dele, porque ele é o queridinho das esposas... ele é fofo, doce, gentil... engraçado... brincalhão, meigo, educado, um gentleman... mas pode ser o seu pirata mandão, se vc quiser... pode ser o dominador que vc precisa... A única pessoa que consegue ver através da fachada real do Rider, é a Killyiama... e ela faz questão de falar pra ele... Ali, no livro do Train, nós já temos uma noção de que há uma faceta secreta na personalidade que ele quer aparentar para todos.

Então, caras leitoras, eu esperei. Esperei mesmo pelo livro do Rider, porque eu queria saber se a minha impressão estaria correta ou não. E acredito que muitas de vocês, que acompanham a série, e curtem a parcela hot/putaria/pegação geral vão acabar se decepcionando ou ficando meio bleeeee... porém eu... EU, Martinha, delirei. Rider conseguiu fazer o que eu desejei que todos os mocinhos fizessem. Ele simplesmente bateu o pé e pegou a mocinha pra ele e falou: Aqui ninguém encosta. É minha, ninguém tasca. Sai pra lá, jacaré. 
Rider sempre se mostrou possessivo com suas coisas, ao longo de todos os livros. Ele coleciona motos e carros. Para emprestar uma das motos para os irmãos, era um custo. Então, pensei... mano... não é possível que com a mulher do seu interesse ele simplesmente vai aceitar de bobs que outro cara passe a mão.
E foi dito e feito. O lado possessivo de Rider despertou... 
A mocinha dele, Jo, aparece nos livros anteriores, se não me engano ela dá as caras no livro da Rachel, e é a filha do bêbado da cidade e o guincheiro. Quando o pai morre, ela assume o trabalho, e passa a trabalhar com isso. Ela tem tudo pra ser uma Maria-Machadão, logo, Rider nem sequer dá uma olhada mais atenta a ela. A não ser no início, quando ele paquera por paquerar, porque Rider paquera tudo o que tem pernas, e ela lhe dá um fora. Ele chega a perguntar se a mina é lésbica. A presunção dele é absurda. 
Somente quando a Jo mostra que tem um lado totalmente feminino dentro de si, é que Rider realmente resolve investir no assunto. 
O livro tem uma trama meio doida, achei estranha em algumas partes, sem nexo ( quase sem sexo, também... hahahahah), dá umas enroladas, mas você consegue se conectar com os personagens, porque tudo o que você vai querer, ao longo da leitura, é pegar a Jo e colocar dentro de um potinho ( como disse minha amiga Sammy), pegar no colo ( como disse minha bitch Jojo), dar um carinho e consolar... Além do Rider. Tudo o que você vai querer é avançar na leitura, pra saber se os dois vão, finalmente, dar uma chance ao amor... porque eles merecem. Porque queremos isso. Porque amamos clichê. Porque isso é vida. 
E porque as putas do clube são putas mesmo e merecem receber uma carteirinha de "adios, queridas..."
Tá, a gente pode até sentir certa simpatia pelas moças em alguns livros, mas queremos as viadas longe...

Eu amei o livro. Mas sou suspeita, porque sempre amei o Rider, e ele ganhou meu coração no momento em que virou e se recusou a partilhar a Jo em qualquer menáge de orgia bacanal que fosse. 
Eu acho que seria incongruente, se a autora fizesse isso, porque a Jo veio de um trauma de estupro coletivo, mas eu temia que o Rider quisesse "curar" o trauma fazendo com que ela aceitasse outro boy ( o Moon, por exemplo) dentro de um momento a sós no quarto... 
Mas não... ele simplesmente se recusou... Rider foi Rider... enquanto em todos os livros ele tirou uma lasquinha das mulheres, quando chegou a vez dele, ele simplesmente colocou debaixo do braço e partiu! Se enfiou embaixo das cobertas e quase deu um grito de vampiro: "MIIIIIINHAAAA!" 

E aí, eu vibrei... Amei. Delirei. Favoritei. 


E agora vou esperar pelo Gavin. A alma penada e mais sofrida de todos, que foi resgatado de um inferno e acho que será o livro mais dark da Jamie. 

Não se esqueçam... embarcar no universo de Jamie Begley pede tempo e paciência. São quatro séries entrelaçadas. Mas, honestamente, apenas Last Riders mantém esse padrão de orgia. Muita gente abandona nos dois primeiros livros, porque o Razer faz uma merda épica já do início, Viper também, mas quando você avança, você vai sendo conquistado por cada personagem. 

Eu preciso dizer que eles são totalmente fictícios? Todos os membros dos Last Riders foram das forças armadas, ou especiais... Navy Seals, whatever... Os caras são fodões, saca? Daí quando saíram do serviço, resolveram montar um MC. 

Devia ser chamar, hipoteticamente, Clube das Calcinhas Esturricadas MC. Ou... Last Rider MC, mas o MC sendo a sigla para Molha Calcinhas... qualquer coisa nesse sentido.

Eles não são reais. Os MCs como os deles, com gatos sarados e gostosos, não existem... acredito até que a putaria, sim, mas os elementos mega gostosos? Huuuummm... nope. Hum-hum... 

Mas enfim... livros são fantasias em forma de letras e parágrafos... são viagens em forma de páginas e capítulos... então... viajemos todas, irmãs. Vamos buscar nossos patches, tentar o título de Old Ladies ( não tô a fim de ser bitch de clube., não)... Leiamos, pois. 

As séries são: 

The Last Riders  - Que agora tem 10 livros, sendo o últimos do Rider.
Biker Bitches - Que tem 4 livros até agora, sendo o último da Crazy Bicth
The VIP Room - Que tem 3 livros e traz a história de duas amigas da Lilly e do pai da Lilly, o King. Predators MC - Esse moto clube aparece em alguns livros e alguns personagens se entrelaçam com outros de outros livros.
Porter Brothers Trilogy - Trilogia dos irmãos da Rachel, lembram os zoeiros que cultivam maconha? São eles. 

12 comentários:

  1. Amo, amo, amooooo suas divagações! Choro de rir aqui e minha família fica achando que sou louca!

    ResponderExcluir
  2. Ah, que bom, Daléia! Qualquer coisa, se precisar de ajuda, se seus parentes quiserem te internar, me dê um grito e te dou um help! ��

    Bjuuu

    ResponderExcluir
  3. Chorei de rir em tudo. Parei no livro antes do Shade, vou ter q ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que fiz uma maratona, hein? Me embrenhei em tudo quanto é clube, quarto, moto... 🤣🤣🤣

      Excluir
  4. Amei!... #RiderPelucia
    Um fofo, mas o Shade é o meu preferido até agora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Shade... é o Shade, ne, Kiki? Ninguém vai barrar aquele Dom... 🤣🤣🤣 Reler o livro dele sempre é uma viagem... agora... esperei um Rider tipo parecido com a vibe dominante do Shade e veio o fofolindo... que pisou na pelota, mas não deixou de ser lindo... 😬

      Excluir
  5. Eu amo demais essa série!! As vezes também me irrita as partes quentes, mas gosto das historias por trás! Com ctz o meu preferido é do Shade, desde o primeiro livro que já dá a entender algo dele com a Lily. Também adoro o do Lucky. O do Rider também é maravilhoso. Acabei de ler agora e chorei rios no epílogo final. Aconteceu isso também no final do segundo livro do Shade. Prefiro quando acaba com eles jovens!! hahahahaha E o que dizer sobre o livro do Gavin?! Desde que descobri que ele está vivo que espero o dele!! Quero uma mulher maravilhosa pra ele, pq dps de tudo o que ele passou, ele merece ser feliz. Será que sai esse livro ?! Eu já li vaaaaaaaaaarios livros de MC e sem dúvida essa série é a minha preferida!!! Amo os Last Riders <3 <3

    ResponderExcluir
  6. Aiiiinnnnnnn!!!!! Amo os Last Riders tanto quanto amei sua resenha!!!!Eu li todos à medida em que eram lançados e resolvi maratonar na última semana. Estou acabando de ler o Train/ Killiama. É o meu preferido junto com o Shade . Eu era apaixonada pelo Lucky , mas odiei a história dele com a Willa e nem me dei ao trabalho de ler novamente. Decepção total e irrestrita!!!Queria que lançassem os outros Potters...gosto muito da Rachel e do Cash e queria saber logo como os irmãos dela ficarão!!!! E agora....partiu me deliciar com o Rider!!! Eu já desconfiava que ele se envolveria com a Jo desde aquela passagem em que ele a conhece quando ela vai guinchar o carro da Rachel. #partiumedeliciarcomoRider
    Mil bjus !!! Ana Brasil

    ResponderExcluir
  7. Pior, é bem isso mesmo, parei no Viper,tinha desistido de ler o outros,
    Daí pensei,vou ler né, dar uma chance, ótima decisão.
    Quase não li o segundo do Shade, achei que não teria nada a acrescentar, ainda bem que li, adorei o livro, principalmente algumas coisas dos outros livros; como a reação do Viper quando ficou sabendo do acidente da Winter.
    Também estou esperando o livro do Gavin.

    ResponderExcluir
  8. Gente eu to super ansiosa p ler o livro do Gavin🖤
    Shad e Lili meus bebes❤

    ResponderExcluir
  9. Esperando pelo livro do gavin..........Amo muito a série. tbm amei seu texto.bjs

    ResponderExcluir
  10. só tenho uma coisa a dizer ammmoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir