Divagações de Martinha

 

O Rebu

 

Eba….vamos alegrar o dia, porque a vida não está fácil pra ninguém. Nem pra mim, nem pra você, nem pra coleguinha do lado. Talvez pra Angelina Jolie…

Enfim, já devia ter divagado sobre este livro que li há uns dias atrás. Putz…eu tô tão chapada de antialérgico que nem sei como vai sair essa divagação, mas tentemos. A vida é feita de tentativas. Hoje tô bem filosófica.

Eis que vejo um bafafá falando sobre um tal livro e tchururu. Como eu curto muito bafafá, fui curiar e averiguar o ocorrido. Daí, as minas estavam lá enaltecendo um livro chamado Dominic, da L.A. Casey ( espero que seja isso…). Mas o levante estava por conta do livro seguinte. O livro do irmão do Nico.

Eeeee….eu sou psica com séries….fico puta com esses lances ( até parece que não escreve em séries tb…).

Daí pensei: pooooo…não vou pegar o livro dois pra ler, sem ter lido o livro 1. Isso é não é nada ético. Eu preciso valorizar o livro da pessoa…Então, lindamente me apeguei ao livro. Para fins de informação crucial, são os Slater Brothers.

Já de início posso dizer de cara que a autora ganhou meu coração. Ela escreve super bem, os diálogos são absurdamente hilários, você se pega rindo em momentos aleatórios. Os personagens são altamente explosivos. Valei-me Jesus…cheguei a pensar em dar maracujina pra mocinha. Na verdade eu pensei em tomar pra ver se me acalmava de boa. Porque a garota tem a língua mais viperina que eu já li nessa minha longa jornada literária.

Bem, a moça é irlandesa. Já temos aí um acréscimo de temperamento. É jovem, no auge dos arroubos da TPM. Vamos dar o bené pra ela. O cara é marrento, daqueles mega gostosinhos bad boys parrudos que adoram provocar as pessoas ao redor.

Um odeia o outro. Pronto. Está feita a receita do bolo. Hahahahah…É óoooooobvio e claro como cristal, que os dois acabarão se engabelando romanticamente.

E o mais fofo é que o cara cai de quatro pela mina e não desiste nunca. Eu poderia até usar o slogan “Ele é brasileiro e não desiste nunca”. Mas na verdade ele é americano. Então um adendo neste romance é você imaginar a divergência do idioma com que eles se comunicam. E sempre sobra uma zombaria de um com o outro por conta de palavras ininteligíveis…hahahaha…claro que como estamos lendo em português, podemos apenas supor, né?!

Okay. Vejamos. O cara é um lutador dessas lutas secretas, tipo Clube de Lutas, saca? Parece muito com alguns mocinhos desses mais requisitados. Mas como eu digo…as semelhanças são apenas esporádicas. A autora consegue explorar tantas nuances dos personagens que não notamos cópias.

São cinco irmãos machos. Cada um com sua história, trabalhando “obrigados” para um cara mau. Yay!!! receita de sucesso porque a gente já fica com dó.

Porém…o que nos chama a atenção e que gerou conflitos facebucais, é pelo fato de o irmão do próximo livro ser tipo um….como direi…hummmm…gigolô? acompanhante? Pegador de ambos os gumes de uma espada? Bi…por assim dizer. Ele curte ambas as faces de uma moeda…ahhhhh…vocês entenderam…

Okay. O cara é hilário. Super bacana, engraçado, você se apaixona por ele de cara. Mas entra ressabiado no esquema da leitura, se por algum acaso você não gostar de saber que o macho também duela com espadas. E aí gerou o conflito. Ficou uma discussão sobre o cara entrar de ré ou não. Estacionar o land rover na garagem alheia, pegar na jiboia errada e esses parangolés aí.

Já na capa há controvérsias. Eu, divagando loucamente, observei uma delicada tanga na imagem inferior do quadrante abdominal do indivíduo. What???? comassim??? tanga? hummmmm….medonho…

Daí, analisando photoshopicamente a imagem, vejo que os gominhos super bem divididos estão um tanto quanto maquiados. Mas daí já eram meus olhos maldosos em busca de defeitos e alegações para não ler o livro.

Peguei o dito cujo com ganas. E medo. Muito medo. Tanto que passei a leitura inteira quase roendo minhas unhas e perturbando uma amiga por zapzap p ela adiantar o que aconteceria nas páginas seguintes. Porque ao que constava, haveria uma situação infame, mas que depois seria justificável e bla bla bla.

Okay. Fui avançando lentamente. O medo me dava suadeiras. Tremores invadiam meu corpo à medida que a coisa evoluía. E …óoooobvio que apaixonei no cara porque ele é um fofo. E lá se vão os diálogos hilários e super bacanas. Mais uma mocinha sem papas na língua, com uma língua de Naja e sucuri juntas. Adora dar umas mãozadas impertinentes no cara e enfim…surge o enredo e a coisa complica. Porque quando o momento derradeiro chega, minha vontade era morder meus nós dos dedos de tanto ódio. Não havia necessidade daquilo! NÃO HAVIA NECESSIDADE DAQUILO, AUTORA QUERIDA!  Isso sou eu gritando pra autora do livro.

O trem poderia ter passado sem aquele episódio insano e de profundo mau gosto. Ou pelo menos o cara poderia ter feito uma cara de mais nojinho, ao invés de aparentemente estar curtindo a birosca. Bem…mas essa é minha opinião.

Achei que a mocinha perdoou um pouco fácil demais. Se a coisa fosse comigo eu precisaria de tratamento com psiquiatras, terapeutas ocupacionais, hipnose, pilates e yoga relaxante.

Enfim. Agora tô loooooka no próximo livro. Odeeeeeio isso. Sério…ficar roendo as unhas à espera de uma nova história sendo que temos 5 milhões de livros a serem lidos…hahahahahaha…

Ei-los. O livro do meio é apenas um daqueles 1.5, sabem como é?! Mais curto e com uma história à parte. Bacana também.

casey

 

Slateralec slater

 

Bjuuuuuuu

9 comentários:

  1. Aff... eu estava com medo de começar o Alec mas agora fiquei super curiosa. Mais um furando a fila rsrs
    Senti falta do seu bom humor divagante. Some não, please .
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Amei o Dominic e fiquei com medo do alec,por conta do lance homo mas acabou que martinha me fara ler rsrsrs.Ps:la vai furar a fila

    ResponderExcluir
  3. Amei o Dominic e fiquei com medo do alec,por conta do lance homo mas acabou que martinha me fara ler rsrsrs.Ps:la vai furar a fila

    ResponderExcluir
  4. Amei o Dominic e fiquei com medo do alec,por conta do lance homo mas acabou que martinha me fara ler rsrsrs.Ps:la vai furar a fila

    ResponderExcluir
  5. Amei o Dominic e fiquei com medo do alec,por conta do lance homo mas acabou que martinha me fara ler rsrsrs.Ps:la vai furar a fila

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Valeu a dica, já me deparei com esses livros e confesso que não me atraíram, a velha estória não julgue um livro pela capa.
    Até (adorooo suas divagações)

    ResponderExcluir
  7. Martinha suas divagações são hilárias .bjs

    ResponderExcluir
  8. Eu estou no livro do Alec, e confesso mto curiosa pra saber oq rola!!! rssss huahuah a
    Adorooooo as divagacoes!!! Bjus

    ResponderExcluir
  9. Preciso desses livros... Tipo assim, URGENTE!

    ResponderExcluir