Divagações de Martinha

 

diva3

 

A Margarida de Ouro

 

Uma amiga minha recentemente parida me deu essa dica magnífica para divagar. Na verdade, ela fez uma análise  muito profunda terapeuticamente falando sobre este comportamento deturpado que acontece em nossos livrinhos. Ou que as autoras fantasiam e colocam num enredo , que acaba deixando a gente doido de pedra.

Do que vos falo? da Margarida de ouro. Ou Pirikita de ouro. Assim chamada pela minha pessoa pelo simples fato dela ser o ícone do mocinho da história. Eu chamaria até mesmo de margarida opiácea. Tipo…cria um vício medonho no herói que nenhuma outra poderá curar.

Ainda não entenderam? Vejam bem…lá temos um herói meio pervertido que pega geral. O cara é um libertino do carái, sai pegando geral, passa o rodo na mulegada e de repente…pinta a mocinha. E aí, depois de dilúvios de situações , eis que os dois se engalfinham entre os lençóis egípcios da super cama King Size do super apart Hotel dele. Tô supondo isso porque normalmente a mocinha é um pé rapado e o bofe é milionário.

Okay…lá se vão preliminares intensas, um momento esfrega na parede, uma pochete no chuveiro e bla bla bla…o cara na hora que tá traçando a mina pensa: “Caracas…essa é minha outra metade da laranja! Essa é a mulher da minha vida….nunca antes na história desse país tive um sexo tão sensacional! “

Well….daí o bofe empedernido, solteiro convicto e assumido, resolve que não pode ficar sem aquela mulher sensacional e eis que ele entrega os pontos e casa com a dita cuja.

Hein? Sério? sério mesmo que rola assim? tanto para o homem como para a mulher? sério que no momento fodástico eles pensam que nunca mais encontrarão outra “bilingada” fantástica? Como acontece esse clic? é simplesmente assim? gozou, acionou o clic e péi! Rolou a vinculação efetiva e o sentimento de posse ultra power que faz com que o bofe tire o homem das cavernas de dentro dele.

Onde acontece isso? ou como acontece essa química medonha? Eu investiguei com meu marido, óbvio. Ele é minha fonte de informações do mundo masculino. Ele elimina da minha cabeça os mitos e traz luz e verdade aos fatos.

Daí, virei e falei: “Husbie…quando a gente…vc sabe…ham ham…então…quando rolou o lance, você sentiu acionar algo em seu interior que te disse : Uau…nunca antes na história desse país tive algo tão fantástico…? “  Hein?

A resposta do cidadão: “Não. “  What??? como assim, não??? daí investiguei mais a fundo: “O que o fez definir psiquicamente que eu era a Tal? “ . A resposta do elemento: “Um conjunto de fatores associados que me levaram a refletir que eu tinha a chance em minhas mãos e não poderia deixar escapar, já que muito provavelmente a chance de aparecer outra semelhante era remota ou poderia demorar anos.” Wadarréu???? perguntei indignada: “Uia…então eu tipo assim…fui a ultima bolacha do pacote e daí você pensou que tava beleza? “ . “É …porque? era pra ser outra coisa? “. Confesso. Minha autoestima deu uma queda brusca e foi parar debaixo da minha cama superking.

Como assim? nos livros rola o lance da pirikita de ouro! a minha não foi??? hein? hein? que ki tá pegando??? comeu cocô? tá loko??? Surtei geral. Isso mexeu com minhas convicções literárias. Tipo…e a química orgástica? e o gemido hipnotizante? e o tsunami de emoções? sumiram? não existem? como assim???

Olha. Só em livros que isso acontece, queridas. De acordo com meu sapiente marido, o conjunto de fatores é que faz a escolhida ser na verdade a escolhida e vice versa. É obvio que não devemos ficar fantasiando ou investigando por conta própria com nossos respectivos para evitar traumas internos. Sabe aquela máxima: “Não Pratique isso em Casa.” ? é  mais ou menos isso aí. Não fique sondando seu boy pra saber se a tua pirikita foi o El Dourado do cara. Se foi o Santo Graal. Sacaram? porque esse tipo de informação é irrelevante. O que vale mesmo é o que você tem e curte.

E sabendo que nos livros é só fantasia associada com licença poética que nos faz elucubrar sobre fatos e feitos relacionados ao relacionamento do casal. Uau…falei difícil pacas, né não? hahahahha…

 

Bjuuuuu

11 comentários:

  1. Heheheheheehh...Martinha só tu mesmo....Adorei a divagação pois esta é uma pergunta que eu sempre me fiz...Como assim, isto só acontece com elas????Porque não comigo????....heheeheheheh
    beijão Martinha...

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKK, Só vc Martinha mesmo, mas acho que no fundo seu marido tem razão, o que importa mesmo é o conjunto da obra, é como a beleza das nossas mocinhas, nestes mesmos livros que lemos sobre o tema divagado tb tem muito os mocinhos dizendo que as ex eram o monumento da beleza e tal, mas que na cuca não tinha nada, então partamos desse princípio na vida real para não encanarmos com coisas desnecessárias. Ótimo sábado e uma semana abençoada.

    ResponderExcluir
  3. Hahahahahah ADOREI!!!
    Sempre penso nisso Martinha, mas nem questiono para não ficar traumatizada.
    Minha mãe chamava de "periquita de ouro" (ela usava uma outra palavra bem mais pesada, mas deixa pra lá...) aquela heroína de livro, seriado, novela, etc.. que todo mundo quer dar um créu.
    A mocinha tem sempre uma legião de homens atras dela mas ela só quer mesmo aquele safado que, embora apaixonado por ela, fica na dúvida. Vive no "devo ou não devo?".
    Beijos.. adoro suas divagações.

    ResponderExcluir
  4. Martinha só você, e o lado das mulheres????Geralmente, lá sei eu, é da minha cabeça, na primeira transa, se os dois estiverem lúcidos, tem aquele desconhecimento quanto aos corpos, tem um certo constrangimento, às vezes é ótimo, mas para ser sincera, a afinidade e o conhecimento do que os dois gostam e querem é o que faz funcionar.
    Quanto as mulheres será que elas pediriam em casamento aqueles aparelhos que você graciosamente nos apresentou e que por vezes são melhores que certos YYYYYY????

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkk Martinha adorei o seu não pratique em casa.
    Seu marido tem razão sobre o conjunto de fatores .
    BJOS

    ResponderExcluir
  6. Martinha do meu coração, estou chorando de rir. kkkkkkkkkkk. Seu marido só confirmou que pirikita não é tudo. kkkkkkk.

    ResponderExcluir
  7. Realidade, fato... e super chato. Eu que o diga.

    Sua divagação me lembrou de uma cena com meu ex. Ele disse que eu era única e inesquecível, mas mesmo assim isso não impede de ele andar com outras por aí depois que nos separamos. Ele ainda veio com a história: ela não se compara a você, não passa de uma meretriz. E eu: Mas isso não te impede de dormir com ela.

    Então meninas, super realidade. Você pode ser boa, mas nunca será tudo.

    ResponderExcluir
  8. ELUCUBRAR - Adorei!!!!!!!!!
    Martinha como sempre você dissertou muito bem sobre o assunto.
    Bjk.

    ResponderExcluir
  9. Hahahaha...então né? esse assunto é muito polêmico...entre quatro paredes....hehehehe....então deixem quieto...é melhor...mas é mito. Isso é fato.

    Bjuuu

    ResponderExcluir