terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Resenha Relâmpago

 

Estava completamente atacada quando comprei uns livros da Susan Mallery pela Harlequin. Sabem como é...a gente vê a promoção e suas lombrigas se assanham loucamente. Você pensa: eu teeeeeenho que ler esses livros senão piro o cabeção….e aí você compra e começa a ler por conta de um simples comentário no cantinho do livro: Esta autora nos remete a Nora Roberts em suas histórias deliciosas e narrativas empolgantes. What? nos remete a tia Nora??? tô dentro….sou totalmente doutoranda em Nora Roberts….

Catei os livros das irmãs Keys para ler. Já gostei de cara das capas….singelas, delicadas e apetecíveis aos olhos….e nos levam ao imaginário de uma confeitaria….ô delícia…

 

 

A primeira irmã, gêmea da megera indomada, nos dá mais ou menos os parâmetros de como as coisas vão se desenrolar. E vou te contar uma coisa viu….ô família pra ter brigas homéricas …ela conseguem levar à máxima potência o termo briga entre irmãs…cruzes….as gêmeas estavam brigadas há sete anos….como assim? sete anos sem se falarem??? que feio….tudo por conta de alguns sentimentos de inveja latente e abandono e etc e tal. Claire Keys é uma pianista prodígio, daquelas que tem o talento nato, como um dom. E vai em busca de sua carreira ainda muito jovem, deixando a irmã gêmea, Nicole a ver navios e cuidando das responsabilidades da empresa da família, bem como da irmã mais nova. Logo, a Nicole é meio irascível em relação à outra super rica e famosa. Well…ela é humana, né?!

Mas daí, numa reviravolta da vida, a Claire volta para casa…em Seattle….affff….juro pra vcs que imaginava o Christian Grey ou o Edward andando pelas esquinas da cidade a qualquer momento….credo….

A Nicole a trata mal, esculhamba, xinga, deseja mal pacas e a mina aguenta tudo…numa boa…e fica lá…firme e forte…tentando conquistar o coração da irmã e tentando de qualquer forma reaver as relações antes perdidas. E nesse meio tempo, ela acaba se vendo nas graças do melhor amigo da irmã, o Wyatt. E rola uma crise, porque ele sente que tem que ser fiel à dor de sua amiga Nicole em relação a odiar a sua irmã gêmea, mas sente uma atração medonha por ela e tals….complicações…

A Claire é uma fofa….sempre tão empenhada em sua carreira que aos 28 aninhos ainda conserva o selo de qualidade….o invólucro lacrado e por aí aforante. Ela não sabe nada de encontros, não tem a mínima experiência, mas resolve investir num plano de sedução do bofe. E olha…foi a primeira vez que li um livro onde a mocinha fica assim…a ver navios…o cara dá um créu, mas ela não vê nuvens densas de faíscas e relâmpagos…mas ela não desiste….cai dentro depois de novo e o cara mostra a que veio….uou….livro bacana…as coisas meio que se resolvem no final com a irmã pentelha, que na verdade voc6e fica na dúvida se ama ou odeia.

O livro dois é exatamente sobre a irmã megêmea ( mistura de megera com gêmea. ) a Nicole. E olha…vou te contar….foi o livro com o melhor mocinho….o cara é um ex astro de futebol americano que desistiu da carreira por que a esposa morreu e ele tinha uma filha para criar. Logo, ele é o típico gato mega lindo dos filmes juvenis que tanto amamos, que engravida a cheer leader e casam jovens. O cara é jovem e já tem uma filha adolescente meio pentelhética.

Ele fica encantado com o charme tosco e sarcástico de nossa Nicole, e não desiste a até conseguir tê-la debaixo de seu corpo sexy e sarado, cheio de músculos. Como nossa chatinha acabou de sair de um trauma em um casamento onde o marido a traiu com a irmã caçula ( assim todos pensam…) , ela acaba tentando entrar em um acordo com o bofe para que o povo pare de ter pena dela. Ela se transforma na gata sexy dele, para dar a qualquer momento, e em qualquer posição, desde que ele finja que está namorando com ela …umas saídas sociais e tals….delícia de ler….você morre de rir com as coisas que acontecem e os eventos que se sucedem. A filha adolescente dá um trabalho, o cara é meio ogro em um momento, mas tudo se resolve no final. Como eu disse…o melhor mocinho dos 3 livros….disparado….adorei esse Homem…Eric Hawk…ui….

O livro três é a trajetória de reconciliação da irmã caçula. Meio vagaba da família em sua juventude, ela tem uma fama que a precede. E parte de Seattle grávida do namorado, que não acredita que seja ele o pai, porque ela foi pega na cama como marido da irmã. Uau. que complexo. Mas o chato dessa relação tumultuada das irmãs é a preguiça de se resolver logo os assuntos que ficam pendentes. As mágoas ao invés de serem resolvidas, ficam em banho maria e levam anos a serem remexidas. Exemplo….a menina fica cinco anos longe, completamente distante das irmãs, criando o filho sozinha. E volta para Seattle disposta a fazer o filho de 4 anos conhecer o pai. E o pai é um mocinho ogro e odioso que resolve que quer destruir a garota, mesmo que ela tenha vindo com boas intenções. Ele não a perdoa e quer vê-la sofrer o pão que o coisa ruim amassou.

Detalhe…a mocinha continua caída e arreada pelo bofe. O bofe se recusa a aceitar que ainda sinta alguma coisa por ela. E quando ela se declara para ele, o que ele faz? manda ela ser notificada de que ele quer a custódia do filho. Nesse meio tempo a confeitaria vai pelos ares, as irmãs conseguem se perdoar a muito custo, mas levando 3 livros para acontecer…affff….tava cansada….porque que desde o primeiro livro já não ficou esclarecido que o marido tarado da outra é que assediou a mina e que não rolou nada? e porque desde o início ela não falou abertamente a história, ao invés de só dizer: nada aconteceu? putz! que coisa cansativa…

Okay…tudo ficou bem no final….mas vou dizer uma coisa pra vocês…o hormônio beta HCG tava correndo solto nesses 3 livros….todo mundo ficou grávida aí…logo…cuidado…vai que pega, né?! hahahahahahaha….

Vale a pena a leitura, você fica cativado pela história e quer saber o que acontece no final com cada uma das irmãs. Adorei. Mas teria resolvido tudo no primeiro volume. #prontofalei!

 

Bjuuuuuuuuuu

3 comentários:

  1. Como sempre vc disse (ou melhor escreveu) tudo!!!! Li essa serie e em muitos momentos pensei: "putz que enrolação, deveriam colocar logo as cartas na mesa e resolver a situação", mas sei que existem pessoas assim mesmo, hiper complicadas e que fazem a maior tempestade e não conseguem resolver os problemas. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gosto mto dessa série. Realmente demorou para as coisas serem esclarecidas. Martinhaaaaa, olha o zoião no Hawk, kkkk. Ele bem que podia vir aqui invadir meu espaço pessoal tbm, kkk.


    Bjus

    ResponderExcluir
  3. É difícil o relacionamento entre irmãos, eu tenho seis, e o grande problema é que voce pensa que o outro te conhece, então voce não precisa se defender, nossa se voce acredita no que outra pessoa contou.....que se dane, aí é que os relacionamentos se deterioram.
    Beijos, Martinha, sempre nos presenteando com suas divagações.
    Feliz natal. Fernanda D.

    ResponderExcluir