Divagações de Martinha

Estética Livresca
Eu estava caçando meus miolos meio degenerados para decidir sobre o que divagar para vancês este fim de semana…Confesso que muitas vezes o assunto flui com muita facilidade, como por exemplo o fato de eu estar num momento particularmente entregue a uma determinada série ou autora…foi o caso das duas últimas divagations…
 
Daí, acabei visualizando dois temas que poderiam render um post divagante cheio de delírios e alucinações martinianas...E um deles se relaciona ao quesito estética corporal que encontramos em nossos amados livrinhos.
 
Percebam…a sociedade cobra de nós, mulheres, um corpo sarado, definido e alinhado. Pele perfeita e imaculada, cabelos sensacionais bem ao estilo propaganda de shampoo, fora a disposição perikitante que todas temos que ter para viver cada dia na sociedade machista que nos cerca.
 
Mas eu quero dizer uma coisa para vocês…Nós também somos bem machistas, sabia? Sim…incrível isso…mas mesmo ao ler certas cenas, a nossa mente totalmente viciada no que uma boa estética deveria ser, descarta certas heroínas e histórias.
 
Vejam bem…a grande maioria das autoras que tanto amamos tem um certo sobrepeso alinhavado na curva da cintura e quadril. São autoras cheias…de sabedoria e criatividade…isso é certo…e estas mesmas autoras criam a grande maioria de suas heroínas dentro do mesmo padrão que a sociedade que as cobra.
 
Eu estou ou não falando a verdade quando digo que a maioria das nossas mocinhas tem o corpo sarado e esbelto? São magras e com barrigas definidas. Embora, as autoras liberem suas licenças poéticas e se permitam os luxos extravagantes na hora da descrição. Então, o que temos são mocinhas suculentas, com quadris maravilhosos, um traseiro perfeito, coxas grossas e bem delineadas, seios exuberantes, podendo ser de pequeno, médio ou grande porte. Mas todas tem aquele mega corpo escultural que deixa os homens babando e sedentos por uma pegada mais profunda.
 
Não são comuns as mocinhas que saem fora dessa estética que descrevi. E eu estou falando com conhecimento de causa. Em vários setores e vertentes diferentes. Você já leu muito romances com mocinhas gordinhas? E quando você os leu, sua mente divagou para uma imagem que fosse adequada para o perfil do mocinho mega gato? Eis aí nossa mente machista. Porque na hora nosso cérebro brota e diz… ah, a mocinha é gordinha, mas deve ser um espetáculo…linda e com um rosto sensacional… Eliminamos na nossa mente qualquer imagem de uma mocinha rechonchuda desgrenhada, não é?! E olha que estou falando da gordinha saudável, não da obesidade mórbida, proque essa é doença e necessita de tratamento da mesma maneira que outras doenças do corpo humano. Estou mentindo?
 
Eu posso estar sendo radical, mas analise essa minha informação. Eu estava lendo um livro da Bella Andre onde a mocinha é descrita como “gordinha” . Tipo…ela usa tamanho G. Número 44…ooooopaaaaaa….Eu uso tamanho G e minhas calças são 44…heheheh…Eu tenho o quadril à la Brasilis…nada muito assustador, mas ainda assim, fora dos padrões que vejo descritos nos livros…minha barriga não é tanquinho…tive duas gravidezes…é óbvio que eu teria que ficar com uma pochete ( e não “aquela”pochete…) em determinados lugares…daí eu pensei…eu não me acho assim gordinhaaaa…estou num sobrepeso para a minha altura, mas nada muito chocante…mas mesmo que estivesse…eu deveria estar frustrada? Por não ser magra como as outras?
 
E aí…essa heroína passa o romance todo em conflito com ela mesma sobre a veracidade dos sentimentos do cara tudibão. Ele a desprezara anteriormente, então…ela tem um certo receio…mas o que mais a incomoda é o fato do cara ficar com vergonha dela. Gentem….em primeiro lugar…antes de amarmos alguém, temos que nos amar primeiro…então…ela deveria dar uma repaginada na auto estima…
 
A Bride, que catou o delicinha do Vane, lobinho sexy e sarado da série Dark Hunters, também vivenciou este drama. O cara era tuuuuuudo de bom….e ela …gordinha…mas putz….ele se apaixonou, minha filha!!! Cai matando! Como diria Eve Dallas numa hora dessa…cai dentro e mete o pau! ( opa….ficou estranha esta expressão…)…
 
Sabe uma das coisas que mais me impressionam? As autoras temem muitas vezes colocar o padrão que elas acham ser justo para ser aplicado nas páginas de um romance. Porque a sociedade é cruel. E ela cobra friamente os resultados. Mal sabendo que adoramos ler romances onde podemos nos encontra, nos reconhecer…onde podemos sonhar…nas mocinhas que são lindas e absolutas, mas não necessariamente tem o corpo panicat. Nas mocinhas delicadas, fortes e arrojadas. Divertidas e sérias. Comprometidas e ternas. Porém sem que necessariamente sejam modelos de capa de revista. Porque é isso que gostamos de ver. Mulheres reais. Que se amam e são amadas. Que jogam ao vento todo tipo de neura psicótica que as coloquem para baixo.
 
Ontem eu li um romance de uma mocinha morena. Morena creio ao estilo Halle Berry, ou seja, a típica mulher que pode ser definida como afro-americana. Ela é descrita com a pele da cor de mel derretido. Eu visualizei a Alicia Keys, porque sou louca por ela e a acho linda de morrer…mas dentre as atrizes negras, teríamos tantas que poderiam dar vida a essa heroína…e ela cata um homem branco…Putz…Eu fiquei pau da vida pela descrição específica de HOMEM Branco…poxa…quer descrever o cara, poderia colocar de qualquer jeito, mas da forma que colocou ela estipulou pela raça….acho isso foda…porque a mocinha de pele morena, negra, whatever não poderia simplesmente ser vista como uma mulher belíssima independente da cor da pele? Mas sabe porque ela citou isso? Porque a autora é negra…Então ela já tem isso na cabeça…Relacionamento interracial..os mocinhos dela são brancos…e as mocinhas são afro-americanas. A autora meio que tenta equilibrar as coisas sem fazer grandes alardes literários sobre isso…
 
Em outro romance que li, a mocinha negra passa o romance inteiro debatendo consigo mesma e com o milionário, branco e tudibão, que um relacionamento entre eles não poderia dar certo nunca. Pela diferença de raças. Putz. Odiei isso. Sejamos felizes e pronto. Mas eu entendo o ponto de vista das autoras. Elas na verdade tentavam justificar não só a si mesmas, mas à própria sociedade em si. Porque o diferente não é muito bem aceito. É olhado com olhos turvos e enevoados. Logo, um cara sarado, delícia, digno de capas de revistas, milionário, objeto de desejo de muitas mulheres tem que ser visto de forma igualitária quando é designado para uma mocinha gordinha, magrinha, altinha, baixinha, branquinha, ruivinha, moreninha ou negra. De olhos escuros, claros, puxados, amendoados. Vocês já leram alguma história com mocinhas orientais?? E temos tantas lindas…Já leram com mocinhas árabes, hindus? E temos tantas dignas de admiração.
 
Enfim…nossa sociedade tem um padrão a obedecer. Senão as histórias ficam empacadas. Isso é ser escravo do mercado. Vou criar uma heroína loira, de olhos azuis, com corpo esbelto e maravilhoso ( nada contra quem estiver dentro do perfil, tá?! ), ou então as ruivas, de olhos verdes, pele clara e etc. Na hora da descrição da pele das heroínas é sempre assim: a pele dela era leitosa, como um pêssego suculento…sem máculas…será que o sem máculas está relacionado à presença de sardas? Tadinhas…o que tem as sardinhas …são até charmosas…
 
É por isso que nos meus contos eu crio mocinhas morenas. De cabelos escuros. Filhas da brasilidade e suas tantas misturas. Porque eu, como as autoras gordinhas, que dão vida às suas mocinhas fora do padrão, ou como as outras autoras que criam suas personagens baseadas na realidade em que vivem. E isso vale também para as mocinhas que tem qualquer tipo de incapacidade física. Mas esse é assunto para um post específico.
 
Saiamos da rotina…e de dentro das conchas sociais que nos obrigam a criar e desejar o padrão. O futuro é esse aí. Mais romances serão lidos com mocinhas acima do peso que encontram seu príncipe encantado e vivem felizes para sempre….Só me pergunto se…em nossa mentalidade machista, vamos aceitar os mocinhos barrigudos!!! Hahahahaha…Os que tem alguma imperfeição já foi provado que são desejados e apetecíveis…Mas eles tem esse diferencial…o tanquinho e o corpo sarado. Será que nos deleitaremos com o mocinho nadibom? Hein hein? Se a sua resposta for um categórico não…bem vinda ao mundo das mulheres machistas…hehehehe…
 
Só conheço um…apenas um personagem que não ostenta o perfil de um Seal mega sarado e delícia, que não tem tanquinho e nem músculos…que é magro e desengonçado…mas que é apaixonante…todo mundo que o conhece poderá confirmar…Ian McNaby…O detetive da área de computação da série mortal…e ele pega a Peabody…e todo mundo vibra com o romance dos dois…são personagens simplesmente encantadores e inesquecíveis.
 
E o post só serve para nos lembrar que o que gostamos mesmo é de ver um bom romance, mas que a beleza é essencial aos olhos de quem lê…ah isso ela é…
 
Todo mundo tem direito a ter um romance maravilhoso e cheio de doses cavalares de amor selvagem e bem feito. Continuem sonhando com seus príncipes encantados, seus highlanders vestidos em suas sainhas sexies, seus lordes mega delícia e querendo se ver livres de uma vida cheia de libertinagem, de homens duros e embrutecidos, seal’s, agentes, oficais da lei ou das forças armadas, que se regenerarão em seus braços…Sabendo que o homem real pode vir também com uma pancinha gente boa, da cerveja de todo findi, com um bíceps não tão avantajado e com os cabelos um pouco ralos…mas que se ele te amar na mesma intensidade que os mocinhos de papel amam suas mocinhas…então vocês tiraram a sorte grande, amigas!
 
Bjuuuuuuuuuuuuu
 
Como adendo, posto algumas imagens:
 
Whitney Thompson é o nome desta loira aí que foi considerada uma das cheinhas mais belas do mundo…Eu acho que ela dá vida de maneira magistral à Bride…Taí porque o vane ficou doidão das ideias…Já chegou marcando território e mandando os adversários pastarem…
Adele é o ícone fashion das gordinhas…Embora tenha uma veia ácida e vingativa nas linhas de suas canções…Mas ela é linda…E é óbvio que nesta foto daí de cima rola um photoshop…Parece que ela não se aceita muito bem…
Essa modelo canadense é a preferida de John Galliano. Christina Schmidt. É linda, não é? E é seca kinen uma vara de bambu? não…Ela deu vida à mocinha do livro da Bella Andre que falei…
Ainda tem a Gisele Bundchen das gordinhas…A brasileira Fluvia Lacerda…Ela é a top model plus size número 1 do mundinho da moda…
morenas
Zoe Saldanha, do filme Avatar e outros, Halle Berry, Rihana, iskici o name, a Angolana miss universo 2011, Tyra Banks….todas negras…lindas…absolutas e poderosas…eita melanina da boa!!!
Em minha humilde opinião, uma das mulheres negras ( observem os olhos absolutamente azuis…) do mundo é esta aí…cantora e atriz, Vanessa Williams…afff…claro que como ela é escrava da moda e da mídia, acabou fazendo umas besteiras no rosto para se conservar jovem…me recuso a postar este tipo de foto atroz…
veu
Aishwarya Rai. Eleita a mulher mais linda do mundo…putz…eu acho incontestável…ela é linda. Indiana, é atriz de bollywood, mas circula em Hollywood com a mesma desenvoltura.
Freida Pinto também é indiana, é mais conhecida pelo filme “Quem quer ser um milionário? “ganhador de Oscar e tudo mais…ela é lindinha, né?!
A emburrada da piscina eu não sei quem é….hahahahah…mas é bonita.
Aí temos mais uma beldade…óbvio que não faço a mínima ideia de quem seja…ela queria mostrar as pinturas típicas da cultura.
olhos
Noooossaaaa….olha só esta mulher árabe que linda…hehehehe…sério…os olhos são tuuuuudo…sintam o poder do olhar cheio de um bom kajal…Mais uma …o hijab deixa uma aura de mistério, né?! Mas me recuso a colocar a bichinha aqui toda de burqa…ninguém merece…
cant
Ahá….eis uma que possamos ver…Elissa Zakaria Khoury é uma cantora libanesa considerada a Rainha do Romance. Linda, né?! A segunda também é outra cantora do mundo árabe. Haifa Wehbe.
Essa era uma das mais aclamadas cantoras do mundo árabe. Suzanne Tammim. Libanesa, reinava absoluta com suas canções. Mas foi assassinada brutalmente em 2008 a mando de um sheik poderoso. Viram…sheik bonzão, só nos books.
Lucy Liu…atriz…super conhecida, né?! Olhem as sardinhas fofas que ela tem no rosto…aunnn…
ori
Deem um look nas orientais…sejam chinesas ou japonesas, ou coreanas…whatever…elas são lindas com seus olhinhos puxadinhos…E as mestiças, especialmente as brasileiras são mais lindas ainda, pois carregam ainda nosso gene brasileño embutido…heheheh…
E na minha opinião, a mais bonita de todas é esta aqui. A atriz americana Maggie Q. Ela é filha de pai americano irlandês-polonês com mãe vietnamita. Tipo história de romance…O pai foi lutar na guerra do Vietnan e conheceu a mulher da vida dele lá…aunnnn que fofo…
Olhem só…eu sei que deixei muitas outras beldades de fora no meu post…Especialmente as brasileiras…Mas entendam que já que estamos nos baseando em romances livrescos, cujas heroínas sempre são estrangeiras…hehehehe…embora eu tenha criado uma mocinha brasileira que cai em terras gringas e encontra o amor…shhhhh…surpresa depois!!!!
Bjuuuuuuuuuuu

3 comentários:

  1. Martinha!!!! Bom diaaaaaaa!!!!
    Resposta do seu post no meu blog! Não cabe aqui!
    Vc me inspira, fazer o quê???
    Divaguei e divaguei!
    Bjim da Dani
    http://khamppos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Martinha, adorei.Penso que é por isso que a Diana Palmer faz tanto sucesso, as modelos são as amantes,as mocinhas são no máximo bonitinhas. Infelizmente há estereótipos de beleza, no mundo real,às vezes surgem de tanto falar, nem mesmo bonito(a) é, parece que há um marketing e é triste mas grande parte da humanidade segue a mídia, não pensam por si próprios,tem pessoas que estão deformadas de tanta plástica e recebem elogios, pessoas que não foram agraciadas com beleza, mas por serem ricos ou famosos,o público chama de lindos.........vai saber. e preconceito é, para mim, a mais profunda ignorância, devemos conhecer antes de julgar, antes de amar ou repudiar. Beijos. Fernanda D.

    ResponderExcluir
  3. Martinha, minha diva querida!!!!! adorei como sempre........já li alguns romances que a mocinha é gordinha, descrita como cheinha..em um deles o bofe é grego e lindo e ningúem acredita no amor dele por ela ( vou ter que caçar o livro não sei onde enfiei...kkk), em O Príncipe Corvo, o Edward é descrito como feio, mas é um amante habilidosíssimo, lí duas vezes e adorei.......o mundo seria um lugar tão melhor, se todos enxergassem como os olhos do coração e não ligassem para estereótipos, gosto de homens de todas as cores e sabores, não precisa sem lindo, tem que ter conteúdo!!!!!!


    Bjussssss

    ResponderExcluir