Divagações de Martinha

Logo das Divagações.
Palmadas Travessas
Bem que este título poderia ser de algum livrinho da Lora Leigh, porém não é. É de autoria de moi mesmo. E cá estou eu, em uma sexta feira 13, sentada na berlinda de minha cama de dossel ( esse estilo dossel é dos livrinhos românticos, então eu só quis puxar o clima…) me preparando para divagar para as lilithianas de plantão. Especialmente as taradenhas. Então, este post é uma Homenagem à vcs, kiridas loucas e insanas.
 
Eu tenho quase que absoluta certeza que já divaguei sobre o assunto BDSM-ko ( leia-se bede-esse-êmico.) heheheh…sim…divaguei…há tempos atrás….mas aqui estou eu novamente neste tema muito vistoso e polêmico. Já falei com a Lili que vcs só bombam os coments ou o chat box quando o assunto é hot ou fervente…e final de semana passado, se houvesse pontuação por índices de fofocas no chat box, estaríamos no topo da Billboard dos Blogs.
 
Certo…como quero, ou melhor, pretendo, ou ainda melhor, tentarei dar um toque romantique neste tema, espero que vcs valorizem meu esforço. Como semana passada eu compartilhei com vancês minha indignação com o compartilhamento  nada facebucal na família Colter, volto a me repetir que este tema abordado hoje é quente.
Voltemos…apertem a tecla de rebobinar de suas cabecinhas e nos recordemos: eu meti o pau na Maya Safada Banks. Meti mesmo…quer dizer…não literalmente porque ela não se contenta com apenas 1 e também ela poderia interpretar de maneira errônea esta minha expressão. Eu falei…falei e falei mal mesmo da família Colter. Que não existe esse lance de amor dividido, que não dá pra aguentar um breguete assim, que os homi dividirem UMA mulhercita apenas é egoísmo  pois eles não pararam pra pensar que a coitada em alguns anos precisaria de cirurgia reparadora no assoalho pélvico e tal…falei mal pra cacete dos romances que carregam no lance Ménage a Trois…alguns ménage são até mais arrojados…são quattre, cinc, six…uepaaaaa….guenta as pontas aí…um romance com a mulher liberando pra torcida do flamengo? não dá.
 
Não sei porque…lá pelas tantas manifestações públicas de opiniões sobre este assunto, eis que entra no chat box o bafão sobre Dom’s e Sub’s … pera lá…eu tava falando da mulher louca querer 3 maridos pentelhando ( embora eles fossem gatos e tal…)…não me recordo porque as assanhadas começaram a debater o lance Dominação. Aparentemente deve ter sido porque o terceiro livro da saga dos Colter, a mocinha, a filha Colter que não carrega o gene de divisão, é uma sapeca que gosta de um lance mais …hummmm…digamos…fora dos padrões…mais fora dos padrões que os pais dela e os irmãos…haja comparação…perto do desvio deles, o dela é fichinha.
 
A diversão da Colter Girl nada mais é que aceitar ser um capachinho do macho alpha. Esperem!!!! antes que as praticantes de tais modalidades me batam, esperem eu completar a divagação…prometo que estarei aberta depois disso ( nossa…pegou malzaço essa expressão…) .
 
A mocinha, ao invés de se enredar nos lençóis com 3 machos gatos, exatamente como sua mami e sua CUnhada, resolve se embrenhar em um mundo mais fechado e abrasador ( duvido que seja mais abrasador que captar 3…blenguers simultaneamente no mesmo espaço corporal…) …pois então…ela conhece um gato que coloca ela de quatro literalmente. Sério. Na expressão da palavra mesmo. O cara é um Dom. Não o Dom Casmurro, ou um Dom título espanhol para quem mantem posses, mas sim um Dom de Dominador. O titulo feminino é mais bonitinho….adoro essa palavrinha: Dominatrix…é um luxo, né? Okay. O que o cara quer? a total submissão da garota. E não é isso que a maioria dos caras querem? Os maridos se amarram na parada sacramentando a maioria dos casamentos : Você aceita ser submissa a seu marido? Hein? Porém, a dominação dele é no lance sexual e no lance emocional também…e material…até aí eu gostei…heheheh…
Explicando. O cara gosta de dar umas palmadas travessas no traseiro da garota. Dar uma disciplinada na garota. Acho fofo quando o livro fala “almofadas do seu traseiro” ou ainda “bochechas do seu traseiro”. E daí, ele gosta de ver a marca dos dedos da mocinha na pele dos fundilhos. Aham…dor e prazer simultâneo. Eu volto a dizer…eu não curtia apanhar da minha mãe não…principalmente uma palmada ardida no traseiro…era bem chato…mas eram outras circunstancias…
 
Não obstante, ele gosta da submissão da mocinha total. Tipo, ele dá a comida na boca dela, ele cuida dela, ele dá banho, ele leva para passear…peraí…não tá parecendo que tô falando de um cachorro? hahahahaha….não. Desculpem. Me exaltei. Esse lance é uma filosofia de vida. Uma filosofia sexual. O cara é o dominador da relação, a mocinha é a sub. Elas usam até mesmo objetos que lacrem o selo de posse. No livro, ela usava umas pulseirinhas estilo algema…fofo…
 
Compreendo que no âmbito sexual deve ser interessante. Pra quem gosta. E tem que gostar mesmo. Porque é como eu disse: é uma filosofia de vida. Os pares se encontram e  compartilham mutuamente o desejo de manter uma relação desse tipo. Legal. Quando a coisa é feita em consenso, conversada e planejada. E quando você encontra um cara que realmente sabe o sentido do lance Dom/Sub…tipo…no livro, e acredito que quem compartilhe dessa filosofia, o objetivo do cara é ser o protetor, o provedor, o cuidador daquela mulher. Mas não deixa de ser uma relação de posse.
 
As gurias falaram que rola até salas de bate-papo sobre o tema, com Dom’s e Sub’s conversando e interagindo entre si:  e aí? como foi as palmadas hoje? Ahhh…foi legalll…mas a hora que ele me algemou e lascou uma vela no meu umbigo foi ultra! Puxa…eu comprei uma coleira bem legal pra minha sub…ela vai curtir…de diamantes…
 
Eu tô zoando, viu? Não se esqueçam de que este espaço é meramente um meio de divagar sobre o que lemos. Nem todas aqui curtem romances com BDSM no meio, nem todas curtem Ménage, nem todas curtem vampiros, lobisomens, romances sobrenaturais, nem todas curtem florzinhas, picantes, policiais, suspense…cada qual aqui dentro divide apenas uma coisa ( graças a Deus não é o mesmo homem…ufaaa..) …dividem o prazer de ler. E tenho certeza que muitas daqui passaram a ser ecléticas. Nunca antes na história desse país haviam lido romances hot e passaram a ler…e gostaram. Sapecas.
 
Então, eu acredito que os livros tem a função de nos transportar para mundos diversos. E o mundo Sadomasô é muito doido, mas tem suas regras e seu estilo próprio. Quem curte, curte. Gosta da coisa. Fica excitado e feliz. Difícil é se a pessoa estiver em uma relação e tiver que se submeter ( opa…não é essa a ideia? ) sem consentimento próprio. Sem fazer aquilo porque quer. Nada de fazer o lance forçado só porque seu namorado quer. Você também tem que querer. Isso é fato. Sexo fora do normal não é aceitável para todos. Pode ser pervertido para alguns, obsceno para outros. Mas uma coisa é fato: tem que ser feito a dois. Opa…e os ménages, onde ficam? ficam onde vocês quiserem…hehehehe. Não se esqueçam que não estou me referindo em momento algum a bizarrices sexuais. Nesse tema nem adianta vocês me pedirem pra divagar…não rola mesmo.
chicote tiras longo pg
Chicotinho bonitinho pra apanhar gostoso! Hummmm…se deixar marcas não sei se é uma parada muito legal…acabou vestido decotado na costas, hein?!
Jethro Cave & Sophie Willing by Rankin - WhosThatBoy.ME 1
Uepaaaa…quéquéisso? Hummmm ela deve ser a Dominatrix…pode ser chamada também de Mistress…Ups…ceninha forte…o moço tá amarrado? parece, né?! Glupt.
sadomasoquismo 
De acordo com minha assessora de assuntos hot, esta foto é uma pintura…super linda…a Fer achou…eu achei a mocinha com uma carinha de cachorrinho perdido…ahhhh…mas talvez seja essa a intenção deste homenzarrão atrás dela…olha que fofo…ele tá abotoando a coleira dela…não vi nenhum diamante aí…
tumblr_l1i1034b6t1qb06k0o1_500
Essa foto aí poderia ser a capa do livro da Callie Colter…bem submissinha mesmo…só esperando o que vai rolar daqui a pouco…a foto tá bacana…gostei do corte de cabelo dela…tá meio Rihanna nas antigas, né?! O livro da Callie o exigente ainda ordena que ela ande nua no apê. Gente…nossa margaridinha é local de entrada…imaginem assistir um TV peladona e de repente, um inseto passa por ali e pensa que é um abrigo? Hein? ( tá…é viagem, mas não seria estranho? ).
Historia-Listas-DitaduraMilitar-Tortura-Palmatoria
Uouuuuuu…sai pra lá jacaré! se vier com um trem desse pra macetar no meu traseiro toma um chute nas bolas…vai falar fino 3 anos…olha as bolinhas? se isso tirar celulite, tô dentro…fora isso…necas…
 400_F_4043196_G2NIPBlRJMx45tMm9Y8f2Ka4kjRqVdIc
As peças básicas. Isso é praticamente o item chave que todo praticante deve ter consigo…é como se fosse o pen drive para a galera da informática, o estetoscópio para os médicos, o martelo para o pedreiro, o alicate de unha para a manicure…entenderam? todo mundo tem que ter. Eu gostaria de uma algema rosinha…mas acho que não combina com o mundo BDSM. Tudo é preto…pra dar um ar underground na parada…o fetiche de um corselet preto…meias pretas, máscaras e etc. Cuidado na hora de manusearem a bolsa no supermercado…vai que tira a carteira e a algema cai junto, ou já imaginaram a porta de detector de metais dos bancos? putzzz…
 
Logo, BDSM é um acrônimo para Bondage, Domination, Sadism and Masoquism no inglês…em português podemos usar da seguinte forma : Bondage = Dominação/ submissão, sadismo e masoquismo…ou o D pode ser usado como disciplina, com direito a todas aquelas parafernálias imaginadas nas cabecinhas de vocês… Então, é uma prática que pode ou não envolver penetração ( hummm…sei…) onde não necessariamente necessita do aspecto dor com toques de crueldade. É uma troca de sensações. Infringidas pelo Dom e sentidas pelo Sub. Mas sabendo que o Dom obtém prazer em estar no comando e a sub obtém prazer em dar o comando. Confuso? É uma relação de confiança. Os parceiros jogam com os limites de suas sexualidades. É emocional. Psicologicamente falando, não é levado como deturpação, apenas extrapolação dos limites e bordas do prazer absoluto.
 
O tema primordial é o SSC ( São, Seguro e Consensual) . Uma autora cita isso no seus livros, para dar ênfase na prática. Destrinchando o peru, digo, o assunto, o S de São caracteriza-se pela sanidade dos atos, saber diferenciar fantasia de realidade. Seguro representa a capacidade dos praticantes em estarem de acordo sobre a saúde física do dominado. Saber as regras desde o início. O Dom tem a obrigação de saber manusear bem os instrumentos sem que isso cause danos irreparáveis na sub, já que ela dedicou sua total confiança nele. Rola até uma lance de uma safeword, uma palavra de segurança, onde a sub pode proferir ao se sentir acuada ou amedrontada de determinado ato. A relação de confiança é essencial porque ela confia plenamente que se desejar parar, o cara vai parar. ( Nada de escolher a palavra chave: Páre!!! segundo estudos, isso excita mais ainda o dominador…então escolha uma legal…hummm…Taqueospa* é boa). E o consensual já diz tudo: regras explícitas e esclarecidas entre adultos que aceitam participar do lance. É aí que a coisa tem que estar do jeito, o consenso é o lema sagrado dos BDSM-kos sendo ele o que distingue a prática da violência gratuita e do abuso.
 
Na divagada de Martinha, BDSM significa : Band-aid ( depois de apanhar legal…), Dentadura ( para o cara que ousar me bater ou fazer cócegas estando amarrada…), Sacanagem ( uma algeminha é até maneira…vou tentar com meu husbie…mas eu tenho que ser a Mistress…) e Maluquice ( sem ofensas…é só que eu não consigo me ver nessa situação).
 
Bem, expus de maneira correta? Finalizando eu digo a todas as praticantes do babado: se vcs curtem amigas, caiam dentro. Sempre pensando em sexo seguro, em segurança em primeiro lugar e em respeito mútuo. Se você e seu parceiro se dão bem no esquema, beleza. Mas nunca esperem que todas as pessoas aceitem a opção de vocês, porque cada um é cada um. Somos seres diferentes. Muitas leitoras aqui são mais velhas, ou até mesmo as adolescentes, como eu…hahahahah, são de outra geração e não curtem a parada. Opinião é opinião. Estamos em um grupo coeso que partilha os livros e o desejo compulsivo de ler. Não se ofendam com os possíveis comentários, tá?! E não se acanhem em comentar. Eu por exemplo, depois destes estudos e tantos livros safadenhos, pretendo me aventurar por uma cordinha bem ao estilo Lorelei James…hehehehe…se é que me entendem…
 
Existem muitos livros com a temática: as autoras são variadas e tem para todos os gostos. Tem romances BDSM que favorecem as cenas quentes entre o casal ( e mais um ou dois intrusos.) , tem romances que favorecem o aspecto sentimental da coisa. De uma única coisa não podemos duvidar: é sexo nitroglicerinado em sua composição pura. Perguntem entre si os nomes e as indicações de títulos. A turma do L se amarra…( Lora, Lorelei, Lisa, Linda Lael, Lori, Loribelle e tantas outras…a maioria com y no nome…hehehe…Maya, Shayla, Ryannon, Sherrilyn, Cherise (ups..sem Y…), Anya, Cheyenne etc). Elas nunca tem nome de Barbie Girls ( Barbara, Catherine, Carol, Mandy, Julia etc).
Bjuuuuuuuuuuuuuu
* Taqueospa : puTA QUE OS PAriu.
Estou aguardando os comentários…se não postarem, preparem-se para serem disciplinadas…ainnn como eu tô bandidaaaaa….

2 comentários:

  1. Matinha, eu queria muito que vc divagasse sobre o que se passa na cabeça de autoras como a lora leigh, maya banks e etc. ao escrever cenas mega hots. Será que elas possuem experiências práticas nos assuntos como menage a trois ou atém mais, ou será que são apenas desejos não realizados do sub conscientes delas? Ficarei aguardando a divagação,ok?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Otimo texto Martinha, sou praticante BDSM e é mto dificil alguém que é "baunilha" (não praticantes) ter uma mente tão aberta assim, ta de parabéns! =)

    ResponderExcluir