Divagações de Martinha

 

 

Logo das Divagações.

 

A Muralha da China

Muito bem....atendendo à ideia da Gertrudes ( sapequinha....com codinome e tudo mais, né? Vou manter sua identidade em segredo....), vou fazer uma leve sessão de Divãgações de Martinha....sacaram? Divã??? Hahahahahah....eu adorei....as vezes me assusto comigo mesma....no sábado passado eu divaguei sobre o uso essencial da Camisolinha, digo, camisinha. Ensaquem os homens! É claro que existem ressalvas que não foram abordadas ali....e vejam que eu estava divagando sobre o sexo fortuito narrado tão lindamente nos livros....sabemos que na vida real não é assim....sabemos que as mulheres casadinhas que querem ter seus rebentos não podem dar umazinha com o bilau ensacado, senão tudo literalmente vai pro saco...whatever....

Cá estou eu hoje, novamente, viajando no universo literário, mas insistindo em trazer o danado ( o universo ) ao nosso dia-a-dia. E hoje, como sexóloga de plantão, vou estabelecer o momento divã ( daí o nome...) para que vocês possam se sentir pessoas normais, possam se sentir ouvidas e lidas....e ver que existem pessoas com as mesmas dúvidas e problemas que vocês....vocês não podem sofrer sozinhas com a dúvida cruel que assola a nossa mente....ao menos à da maioria das mulheres....tipo, um lance meio que 98 % das leitoras deste blog....creio eu....atirem a primeira tecla quem dizer que não...não o que? Ahhhh,....ainda não falei...estava apenas rondando o momento....enfim...Eu vou dizer com todas as letras bem vívidas. Se você, querida amiga leitora, for menor que 18 anos, por favor desconsidere esta divagação e vá para outro blog, outro site, vá assistir televisão, cinema, qualquer coisa...o teor deste texto será puramente doloroso. Literalmente. E se você, cara leitora ainda for....digamos....intocada....virginal....ainda mantém o “Celulá”( piada infame mas muito engraçada....essa não foi eu que criei...pena....gostei muito dela....)....então....se você ainda mantém o “Selo Lá”, a pequena membrana, a fibra mal afamada que faz tantos homens ficarem loucos e loucos, se você for uma destas pessoas....não leia. Porque o que vou dizer pode te deixar em choque. E sabe porque? PUTA QUE PARIU....perder o lacre dói pra CARAAAAAAALHOOOOOO....desculpem....foi como eu me senti na minha primeira vez....

Honestamente....eu achei que eu fosse um alien. Pensei? Sou assexuada. Que porra é essa? Dói! Dói muuuuuuuitooooo.....e não é só na primeira vez. Na segunda, na terceira, na quarta e lá se vão várias tentativas...a coisa dói, rala....fica ardendo. Dói pra fazer um xixizinho. Dói quando a calça jeans roça, dói se o cara quer colocar seu Land Rover na garagem de novo.

Então....eu lia muitos livrinhos de romance florzinha, hotzinhos lights tipo Tentação...( Lora Leigh só entrou no meu universo o ano passado....e meu marido agradece....heheheheh) ....eu lia e apreciava os momentos ardentes em que a mocinha perdia a virgindade e puft! “Ai....que cosquinha!! Nossa....doeu, mas foi só um pouquinho....pode continuar....” O que???? Para tudooooooo!!!!! Eu quero sair daqui e ir passar uma Hipoglós na minha perseguida porque tá ardendo!!!! Sério....eu juro que não falei isso, mas eu pensei...pensei mesmo.....heheheheh...

Daí...eu meio que estava lá, preparada teoricamente....as leituras te colocam mais ou menos no jeito....você fica na expectativa....sabe mais ou menos o que esperar....porque nas leituras tudo é muito LLL ( Lindo, Leve e Light )...então....você vai....empolgada com a coisa....e olha o tamanho da Coisa....e pensa: “Oh....será que vai caber?”Claro que toda mulher quando vê a espada em riste pensa isso... mesmo que o cara não tenha uma lança monumental...você pensa isto...daí...os livrinhos são recheados de momentos Fura lacre...o rompimento da membrana. Os livrinhos da Diana Palmer são os campeões em tentar mostrar ao menos um pouco da realidade do universo feminino. Algumas mulheres são dotadas de hímens Muralhas da China....tão espessos e difíceis de romper que o cara tem que vir com uma britadeira pra chegar no acesso....e mesmo assim....eu li alguns romances dela ( pelo menos uns 3), que o lacre da moçoila era tão intransponível, que o individuo não conseguia fazer contato imediato de terceiro grau e a coitadinha ( a heroína....) teve que fazer uma mini cirurgia para romper o dito cujo. Só por esse naipe de romance, você já tem mais ou menos idéia de que a experiência da Didi na vida real deve ter sido dramática....porque ela faz questão de enfatizar nos romances que a coisa dói. Até mesmo Judith Mcnaught em Whitney, meu amor, descreve a cena de penetração da Whitney como um ato horrendo. Tudo bem que o Clayton sapeca e safado praticamente estupra a mocinha no ardor do momento cárpato dele ( querendo demarcar território...) ....a coitadinha sai dali desolada....pensando que porra era aquela? Pra que as mulheres se submetiam àquilo? Eram loucas? Ela quase faz uma cena dramática estilo Scarlett O’hara ( vocês já devem ter percebido que adoro esta cena, né?! Sempre que posso trago à memória...) e diz: “Jamais liberarei minha perseguida novamente!!!” ( por favor....façam a entonação de voz correta e dramática....e por favor, percebam que eu inventei isso...não procurem nas linhas ou entrelinhas do livro que vocês não vão achar, okay? ).

Certo... o lance é o seguinte...o cara chega e rasga um pedaço do corpo da criatura. Ele estava lá....como um pequeno portãozinho....guardando o território do prazer...daí...o blenguers chega todo querendo ser o fodão e arregaçar com a membrana, que estava quieta, de boa na dela....alouuuuuuu????? Vai com calma, my friend. Primeira coisa que quero dizer. A lubrificação da dita cuja tem que estar ideal. O pH também...tudo deve estar tranqüilo e sereno na zona G... e pela santa mãe do guarda....os livros narram o gozo feminino de maneira acintosamente fake. O que??? Me mata de rir quando leio que o cara tá lá bebendo os “sucos”da mulher? Já li de tudo um pouco....que tem gosto de mel, doce, orvalho, chuva primaveril...ai ai....calma....é só um liquidozinho que sai....e não é nessa quantidade que rola nos livros não! A impressão que dá é que o cara pode até encher um copo!!!! Que que é isso!!!! Não exagerem! A coisa não é bagunçada assim....então tá...quer facilitar um pouco a primeira vez? Use lubrificante. Que facilitar o ato seguidamente? Use lubrificante. É gostoso. É fresquinho e fica molhadinho e escorregadio....o lance passa mais fácil, sem ralar as paredes lisas do assoalho pélvico ( o rala e rola é bem verídico neste caso....porque a sensação é de ralado mesmooooo....hahahahahah...) ...Outra coisa....fala para o rapaz que não precisa necessariamente chafurdar na cova...entendem? Seu ponto hiper sensível que promete viagens não necessariamente se encontra depois do colo do útero....é bem na entrada....então fala para o cara que ele não precisa tentar levar a espada até o seu esôfago para obter a prova física da sua gozada....hahahahahahhaha....

Falei. Tava entalado. Sem essa de que na primeira vez dá pra rolar umas sete seguidas. Depois pode até ser. Quando a bichinha volta ao normal e começa a ficar calejada....hahahahahah....mas até lá? Já disse. Dói até pra fazer xixi. Arde pra dedéu. E as mocinhas dos romances parecem fadas encantadas de tanto orgasmo e lubrificação. E você se sente um ser desprovido de toda essa mágica sexual porque acha que não acontece contigo. Não, amiga. Não acontece com todas. Ou quase todas. Já li umas matérias bem interessantes de mulheres que tem o orgasmo tão mega Power top Plus, com tanto jato de secreção “sucal”que o cara pensa que a dita tá fazendo xixi nele na hora H. Eca. Que nojo. Imagine a pregueira depois. Por isso....banho é bom. Imagine o gozo feminino, junto ao masculino e daí, a moça sai e está ardendo ( pensemos em sua primeira vez....), ela não toma um banhinho para refrescar a perseguida....acalmar a ardência....e ela coloca a calcinha....e a calça jeans....e ela sai pela rua afora....cheirando sexo puro....um odor almiscarado...desculpem a expressão...porra pura....vocês sabem o que é porra, né?! ( esperma, sêmen)... Daí....ela chega em casa, tarde da noite ( vamos dizer que ela deu uma rapidinha no horário de trabalho, ou sei lá....) e tira a calcinha. Ou tenta. Porque está grudado. A gosma aderiu aos pêlos pubianos de tal forma que a coitada não sabe o que fazer....hahahahahahahha....essa cena me mata de rir. Deveria estar descrita assim nos romances....mas aí não seria um romance, certo? Seria real demais....então a mesma cena é narrada assim ( com palavras minhas ): “ Ela recebe em seu interior a ejaculação ardente de seu homem. O clímax chega e os acomete lançando-os no vale das estrelas cadentes. Os dois gozam ao mesmo tempo. Os líquidos se misturam e os aromas também. O quarto está impregnado do suave cheiro almiscarado ( suave?) do sexo selvagem compartilhado pelos dois. Ela se levanta e veste a roupa de maneira rápida e lânguida. Dá um sorriso travesso para seu homem, e sai em direção ao prédio de escritórios. Trabalha o dia inteiro pensando na tarde ardente que teve. Sente um leve comichão em seu baixo ventre e sente que ficou úmida novamente ( Novamente? Nãooooo....é a porra descendo....) . Uma leve coceira a faz se remexer na cadeira ( coça, coça...) ...o expediente acaba e ela corre para casa. Entra no banheiro e pensa em um banho gostoso, dá uma aspirada em seu próprio cheiro e percebe que está impregnada com o perfume de seu amante ( espero que pelo menos o perfume seja de qualidade...) ...ela arranca as roupas e nem se dá conta de que ardeu na hora de retirar a calcinha. Seus cachos estavam imersos nas provas cabais do ato compartilhado....”

Viram? A diferença? É puramente textual....mas a situação é a mesma. Eca. Que nojoooooo....banho, menina. Na perseguida. E se for passar Hipoglós, passa depois da ducha...porque já imaginou misturar tudo isso? Quimicamente falando....deve dar uma bomba orgástica....hahahahahahahah....

Vou confessar uma coisa pra vocês...minha maturidade sexual só acometeu este meu corpinho depois dos 30....antes disso, o ato sexual era meramente ilusório...prazeroso e tal. Mas sem a mágica e afins narrados lindamente nos romances. Daí....depois dos 30, fiquei mais livre das amarras sexuais que me prendiam e graças a alguns livrinhos extremamente educativos, pude passar a apreciar o ato e afins de maneira consensual....Como eu disse...meu marido adorou minhas aventuras literárias por terras nunca dantes navegadas...alguns livrinhos Hot podem ser bem “ilustrativos” e a temperatura sobe tanto durante a leitura, que quando seu amorido passa pela porta, você agarra ele e créu!

Bjinnnnn....

P.S. Não se esqueçam. Existem vários lubrificantes bem legaizinhos no mercado...quente, frio, gelado, natural, em gel, líquido...com sabor e vários estilos...Usem pra cuidar bem da amiga de vocês...deixá-la sempre com um aspecto de frescor....ao invés de esfolada....e é um cuidado para o blenguers do amorido também...pergunte pra ele....

Enfim....eu poderia divagar horrores sobre este assunto....já viram que eu tenho meio que tara por asseio e afins, né?! Além de conforto. Sexo desconfortável não dá...dolorido? só se for com o Vishious....hahahahahahahah....

0 comentários:

Postar um comentário